Cuidados com o peso na pré – conceção

Cuidados com o peso na pré – conceção

Image onda

O peso da mulher antes de engravidar tem uma grande influência não só na forma como decorre a gravidez e o parto, mas também na fertilidade.

A forma mais usual para verificar a adequação do peso relativamente à altura é feita através da utilização do Índice de Massa Corporal (IMC), como indica a tabela abaixo.

Idealmente no período pré – conceção a mulher deve ter um IMC situado entre os 18,5 e os 24,9kg/m2.

Um baixo peso antes de engravidar está associado a um risco aumentado de infertilidade, a um maior período de tempo até conseguir engravidar, bem como a complicações durante a gravidez. Para além disso, o desenvolvimento do bebé também fica comprometido, podendo afetar as capacidades cognitivas e motoras.

Se tem baixo peso no período que antecede a gravidez, é importante que aumente o valor calórico das suas refeições, incluindo alimentos mais ricos do ponto de vista nutricional.

Ter valores de IMC fora dos valores de referência do peso normal são um fator de risco modificável, sendo que, idealmente, a gestão do peso deve ocorrer na fase pré – gestacional. Esta gestão deve ser feita de forma individualizada e de acordo com as características da mulher que pretende engravidar.

No caso de excesso de peso, o processo de perda de peso deve ser alicerçado em mudanças de hábitos, sejam alimentares, sejam ao nível da atividade física. Estes novos hábitos deverão contribuir para uma vida mais saudável, influenciando, no futuro, os hábitos do bebé.

Os problemas de fertilidade também podem ocorrer em mulheres com excesso de peso, sendo que o risco aumenta com a obesidade. Esta não é, no entanto, a única complicação que uma mulher se depara quando o seu peso está fora do limite adequado. Mulheres cujo IMC esteja acima de 30Kg/m2 no início da gravidez, podem vir a desenvolver complicações como: hipertensão gestacional, pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, ou uma maior probabilidade de parto induzido e de cesariana. Estas gestações também estão associadas a altas taxas de complicações fetais (malformações congénitas), neonatais e a médio- longo prazo originar obesidade infantil e diabetes tipo 2.

Com o objetivo de perda de peso, não devem ser seguidas dietas demasiado restritivas que podem levar a mulher a um estado de carência nutricional. A perda de peso deve ser gradual e progressiva e a alimentação deve ser variada, equilibrada e completa e fornecer todos os nutrientes necessários a esta fase.

Em ambos os casos, é importante o acompanhamento por parte de um profissional, para que a alimentação, para além de prazerosa, cumpra a sua função neste período tão importante na vida de uma mulher.

Em caso de dúvidas, peça ajuda na sua farmácia.


Border ondulada
Adicione o Barriga & Bebé ao teu dispositivo. x
Clique em , de seguida selecione a opção "Adicionar ao ecrã principal".